Close

15 de dezembro de 2016

Dor da alma. Você sabe sentir a sua? – Tatá Vianna

dor-da-alma-final-1-1-768x768

“Temeis a dor da alma…

Mais que a dor da carne.

Porque tudo que não se completa

É um vazio infinito.”

                                      (Nelson Martins).

A alma é a sede das emoções, onde sentimos alegria, tristeza, coragem, medo, ódio, amor e dor. Mas, diferentemente das dores comuns, as dores da alma vão deixando sinais e marcas profundas que podem durar anos.

Então, eu inicio esse texto te fazendo a seguinte pergunta: Você sabe o que é dor da alma? 

Falar sobre dores da alma é falar sobre um tipo de dor muito mais cruel do que as dores físicas, pois as dores da alma influenciam diretamente na intensidade com que sentimos as dores do nosso corpo.

Essas dores podem ser muito bem traduzidas por uma noite de pesadelo ou um grande vazio, como se estivéssemos nos deparando com um abismo sem fim, do qual temos a sensação de que nunca mais sairemos para encontrar o caminho de volta para a luz.

É como se a vida, ou o destino, tivesse levado para longe de nós o nosso sonho de felicidade.

E quando nos encontramos nessa situação, o melhor que temos a fazer é sentir essa dor, deixar doer, pois ela precisa, antes de tudo, ser sentida, para então ser extinta por completo e tentar fingir que ela não existe não é a melhor solução.

É importante viver a sua experiência e senti-la. Passar um tempo com a sua dor, para depois, aceitá-la. Em seguida, direcionar a sua atenção no sentido de aprender a lidar com os seus sentimentos e pensamentos, observando-os, até que possam diminuir ou elimina-los por completo.

Afinal, a dor é um luto e todo luto deve ser vivido e respeitado, porque é aquele tipo de dor para o qual não existe remédio, apenas o tempo, as lágrimas e o perdão.

Aí você se pergunta: “Mas o que o perdão tem a ver com a dor da alma?”

E eu te digo, tem tudo a ver, pois ele liberta sua energia mental e emocional, para que assim, você possa aplicá-la para criar uma vida melhor.

Por exemplo: um amor que acabou mal resolvido, um casamento que mal começou e já terminou, uma amizade que acabou com uma traição, um emprego que se perdeu inexplicavelmente — só quem sente, pode qualificar o estrago e a dor que essas situações causam na alma, mas o tempo que vai durar, isso é você quem decide.

O grande problema é que quando sentimos dor da alma, temos o hábito de procurar achar um culpado e responsabilizá-lo pela nossa dor, embora a responsabilidade dela seja apenas nossa.

Quando não perdoamos, uma parte da nossa energia interna de vida fica presa ao ressentimento, à raiva, o que gera mais dor e essa energia de vida que está presa pode te limitar.

A partir do momento que você perdoa o outro e principalmente a si mesmo, a dor da sua alma se cura, habilidades que estavam adormecidas dentro de você irão aflorar e você descobrirá que é muito mais forte e capaz do que imaginava ser.

Então, eu te pergunto, querido leitor: Dor da alma. Você sabe sentir a sua?

Texto inspirado na entrevista que eu fiz com a Dawn Watson (participante do documentário do Netflix, produzido e estrelado por Tony Robbins “Eu não sou o seu Guru”) para o meu programa de entrevistas Bate-Papo Desperta. Se você gostou do texto, tenho certeza que gostará da entrevista que postarei em breve ☺

Comentários

comments

2 Comments on “Dor da alma. Você sabe sentir a sua? – Tatá Vianna

Renato QQ
16 de dezembro de 2016 em 18:42

Ótimo texto!!! Muito explicativo e despertador do autoconhecimento.

Responder
odespertador
19 de dezembro de 2016 em 19:31

Obrigada Renato.
Fico muito feliz que tenha gostado :)
Bjs,
Tatá Vianna

Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *