Close

Quando as estruturas começam a desabar, é hora de despertar!

A guerra já começou! E ela ocorrerá onde você menos espera!

Posts Recentes

Preparado para "acordar"?

11418682_1013986905353620_1546915833_n

A Gravidade das Crenças – Daniel Vianna

“Nunca é tarde demais para abandonar nossos preconceitos. Não se pode confiar às cegas em nenhuma maneira de pensar ou de agir, por mais antiga que seja. O que hoje todo mundo repete ou aceita em…
Ler Mais
posts blog3

Ai, que preguiça! – Tatá Vianna

“É enganoso crer que não há mais do que violentas paixões, como a ambição e o amor, que possam triunfar sobre as outras. A preguiça, toda languida como ela é, não deixa de ser frequentem…
Ler Mais
blog6

O Circo das Mil Caras – Daniel Vianna

Às vezes uma simples atração de circo pode revelar mais do que desejamos saber…. Nada fazia com que o garoto se mexesse. Hipnotizado pela pintura diante dele, um pouco acima de sua cabeça, …
Ler Mais
post 1

A Inveja e a Maçã! – Tatá Vianna

“Generosidade verdadeira é fazer algo de bom para alguém que jamais ficará sabendo.”                                                       …
Ler Mais
12527978_988484004559417_633640390_n

O experimento – Daniel Vianna

O que pode acontecer quando algumas crianças são nomeadas para assumir a administração total de uma escola? (*) (*) Uma história baseada em fatos reais (tão reais que talvez estejam acontecendo …
Ler Mais
a-familia-belier[1]

A voz do coração- Tatá Vianna

O primeiro passo para nos entendermos como pessoas diferentes deve ser dado por nós, considerando que as diferenças são relativas.   A “Família Bélier” é uma comédia francesa que mostra o…
Ler Mais
13020463_1006998542707963_1597470525_n

Ira(do) Dia! – Tatá Vianna

“Aquilo que chamamos felicidade consiste na harmonia e na serenidade, na consciência de uma finalidade, numa orientação positiva, convencida e decidida do espírito, ou seja, na paz da alma”. …
Ler Mais
JJ! (1)

Cala a boca, Kilgrave! – Daniel Vianna

“Eu sou o único que se importa (…)Eu sou o seu único amigo agora (…) Faça o meu trabalho sujo, bode expiatório/ Faça as minhas tarefas porque você, afinal, será “o” envergonha…
Ler Mais