Close

30 de setembro de 2015

Simples Assim? – Tatá Vianna

image1

“A simplicidade é o último grau da sabedoria.”

                                                              (Kalil Gibran) 

 

Na semana passada, estava viajando com a minha família e, durante uma conversa, a seguinte pergunta foi feita: “Se a simplicidade é tão admirada, por que ela não é o comportamento mais comum?”

Essa pergunta me fez pensar muito e eu a levo até você, caro leitor: “Por quê!?”

Tenho percebido que, nos dias de hoje, viver de forma simples tem sido um enorme desafio para muitas pessoas.

No complicado mundo atual, a simplicidade aos poucos foi sendo substituída pelo consumismo e exibicionismo, onde o supérfluo, as conquistas materiais têm sido bastante valorizadas e por muitas vezes nos esquecemos do essencial: cuidar da saúde, do espírito, dos relacionamentos, das paixões e de outros valores fundamentais.

Desejamos e buscamos tantas coisas superficiais que, por fim, acabamos nos esquecendo de  perguntar o óbvio: “Será que eu realmente preciso desse produto? Ele é indispensável na minha vida? Consumir tudo que vejo (ou até mesmo invejo), é tão importante assim?”

Eu acredito, sinceramente, que a simplicidade é o caminho para encontrarmos o equilíbrio pois, através dela, excluímos o supérfluo, a ostentação, a arrogância e damos lugar ao que realmente é essencial para vivermos com qualidade.

De mãos dadas com a simplicidade, estão a humildade e o autocontrole. E aqui não falamos em humildade como comportamento piegas ou hipócrita e sim como uma das mais nobres das virtudes.

O problema é que muitas pessoas, equivocadamente, consideram o ato de ser simples ou humilde com ser simplório.

Ser simples nada mais é que ser autêntico consigo mesmo e com as pessoas que amamos e que nos fazem bem; pensar no que realmente é importante para a vida e deixar de lado aquilo que nada nos acrescenta.

Ser humilde, juntamente com a simplicidade, é a chave para a busca da perfeição, no sentido de evoluirmos como seres humanos e nos aproximarmos de Deus.

Como já dizia Antoine de Saint – Exupéry: “O essencial é invisível aos olhos”. Faz todo sentido!

Ao adotarmos um estilo de vida simples, a nossa vida muda naturalmente. A saúde tende a melhorar, pois passamos a nos dedicar mais a nós mesmos, sem almejar uma imagem externa, idealizada e inalcançável, ou cultivar inutilidades. Fazer alguma atividade física, cuidar da alimentação, deixar a ansiedade de lado, o estresse do supérfluo e o mau humor também fazem parte da vida com simplicidade.

Como observava o poeta italiano do século XIX, Giacomo Leopardi: “É curioso observar que quase todos os homens que valem muito têm maneiras simples, e que quase sempre as maneiras simples são vistas como indício de pouco valor.”

A simplicidade nos valoriza. Pode nos levar para mais perto da nossa essência e da nossa eterna busca para encontrar o equilíbrio pessoal e a evolução individual.

 

image2

Para concluir, gostaria de citar a frase de Gandhi, um ser humano que tanto admiro e que, em sua simplicidade e métodos não violentos, conseguiu influenciar tantas pessoas e libertar a Índia do domínio britânico:

 “Não existe caminho para a simplicidade. A simplicidade é o caminho.” 

Quem somos nós para não dar ouvidos às palavras deste grande homem?

Então, eu te perguntou querido leitor: Como você tem se comportado ultimamente?

Comentários

comments

5 Comments on “Simples Assim? – Tatá Vianna

Danilo Serafini
1 de outubro de 2015 em 11:47

É bem por aí mesmo. E nesse mundo impregnado pelo marketing e aparências, como é difícil cultivar essa tal simplicidade. Em casos extremos, cultivar a simplicidade é interpretado como incapacidade ou mesmo preguiça pela sociedade.

Responder
odespertador
1 de outubro de 2015 em 14:23

Fico feliz que tenha gostado do texto Danilo :)
Continue nos seguindo e comentando os textos, esse feedback é muito importante para nós.
Obrigada!

Responder
odespertador
4 de outubro de 2015 em 22:33

Exatamente Danilo.
Obrigada pelo comentário, esse feedback é muito importante para nós :)
Continue nos seguindo e comentando sempre.
Bjos, Tatá

Responder
Edina Mara
10 de outubro de 2015 em 13:17

Tata, meu marido e eu passamos esses valores aos nossos filhos…..Mas acho q e um exercicio…gostei mto do seu texto. Bjs da Edina.

Responder
odespertador
21 de outubro de 2015 em 12:53

Obrigada Edina :)

Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *